Se for fazer, faça bem feito!

Empresas varejistas em todo o Brasil estão experimentando o sistema delivery

A situação do varejo está muito delicada, é pegar ou largar!
Delivery, numa tradução livre, significa entrega.
Ou seja, para evitar aglomerações e mitigar os riscos de contágio do coronavírus, vários Governadores e Prefeitos Brasil afora decretaram que lojas e empresas de serviços só poderão atender o público por encomendas e as entregas feitas no domicílio do comprador.
Assim, milhares de empresas em todo o Brasil, buscando servir aos seus clientes, procurando sobreviver e não demitir os seus colaboradores, passaram da noite para o dia a receber pedidos por telefone e redes sociais entre outros, aprenderam a processar as encomendas e tiveram que se virar para fazer as entregas.
Para buscar alavancar as vendas, várias empresas passaram a mostrar seus diferenciais, muitos deles atrelados às entregas; por exemplo:
entregas gratuitas, entregas em apenas X minutos etc. Através destas ações ousadas, essas empresas ficaram diante de uma bifurcação: se realmente entregarem dentro do prazo prometido, palmas para ela. Se não conseguir, será  uma bola fora.
“Ninguém é obrigado a tratar mas se tratar tem que cumprir”. Este adágio popular reforça a importância do comprometimento de toda a equipe. Não adianta a equipe de vendas anotar os pedidos com precisão e passá-los imediatamente para a produção ou expedição se estes não forem rápidos; de igual forma estes para o faturamento e equipe entrega. E quando a empresa estipula prazo ela cria no cliente uma expectativa. O cliente sabe, a partir da afirmação do atendente da empresa, que o seu produto ou mercadoria chegará em determinado tempo. O cliente acredita nisso, ele espera por isso.
Se a equipe conseguir entregar com um prazo menor, parabéns a todos; isso fará o cliente ficar satisfeito e surpreendido positivamente.
Se a mercadoria chegar no tempo certo, isto é, no prazo que foi combinado, tudo bem, estará dentro do previsto. Ou, com outras palavras, a empresa cumpriu com a sua obrigação, com aquilo que foi combinado.
Porém, se a encomenda chegar num tempo maior do que o combinado ou do que o anunciado aí a empresa irá colecionar reclamações, insatisfações e a propaganda será negativa. E não adianta colocar a culpa na chuva, no trânsito ou no entregador, a empresa é responsável e precisa saber avaliar todas as etapas e assumir o risco.
Então, muito cuidado com as promessas. Elas vão gerar expectativas no seu cliente. Se as expectativas trouxerem surpresas agradáveis, o seu cliente terá uma ótima experiência. Mas, se ocorrer o contrário, se a expectativa não for alcançada, se a empresa não cumprir o trato, isso pegará mal e a fama poderá ir para a lama.
Para afastar o sucesso do fracasso, para aumentar o êxito do seu negócio a receita é composta por dedicação, competência e muita atenção.
E lembre-se:  tudo que merece ser feito, merece ser bem feito!

About the author: Admin

Leave a Reply

Your email address will not be published.